Umas das questões que é bastante debatida por quem trabalha com o diabetes é a falta de informação da população com relação à doença, tanto dos que não são diabéticos como dos que estão em tratamento. Para muitos especialistas, esse é um dos fatores que contribui para um diagnóstico atrasado e controle e acompanhamento inadequados dos pacientes, além do surgimento de complicações.

Em uma recente pesquisa, denominada “O que os brasileiros sabem (e não sabem) sobre diabetes?”, que teve a curadoria do Dr. Eduardo Couri (organizador do Endodebate 2018), os dados mostraram que a desinformação não acontece apenas entre aqueles que não têm a doença.

Foi constatado durante o estudo que: um em cada quatro pacientes não conhece o limite normal da glicose; quase metade dos diabéticos não possui um padrão de sono adequado; mais de 40% não realizam check-up no período de seis meses; e ¼ dos diabéticos não sabe o que é hemoglobina glicada.

O Brasil está em quarto lugar no ranking mundial dos países com maior número de pessoas com diabetes. São mais de 12 milhões de adultos com a doença no país e cerca de 14 milhões de pré-diabéticos. O tema pré-diabetes, inclusive, será discutido durante o Simpósio de Diabetes, Obesidade e Metabolismo (SIDOM), em outubro. O Dr. Francisco Bandeira abordará o assunto.